Saúde - 13 Jul 2017 14:45

Vigilância Epidemiológica orienta como se prevenir contra as meningites

Por: Direto da Redação TSC
 

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) orienta a população para os cuidados essenciais na prevenção a meningites. Entre as principais medidas estão manter a vacinação em dia, evitar locais com aglomeração de pessoas, deixar os ambientes ventilados, não compartilhar objetos de uso pessoal, além de reforçar os hábitos de higiene. A meningite é um processo inflamatório das membranas protetoras que envolvem o cérebro e a medula espinhal (meninges) causado por bactérias, vírus, parasitas e fungos, entre outros agentes.

- É importante conhecer o agente causador da meningite porque o tratamento difere dependendo da causa - observa o médico infectologista Fábio Gaudenzi, superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

A meningite viral é o tipo mais comum, sendo que, na maioria das vezes, apresenta quadro clínico leve e de menor gravidade, evoluindo de forma benigna. Em Santa Catarina, dos 694 casos confirmados de meningite em 2016, 87% foram do tipo viral. Neste ano, até o dia 23 de junho, dos 350 casos confirmados, 94% foram de meningite viral.

Já a meningite bacteriana, apesar de se apresentar em menor número, é o tipo mais severo pelo potencial de provocar sequelas graves e, até mesmo, levar à morte em poucas horas se as pessoas não forem tratadas a tempo. Em Santa Catarina, foram 29 casos em 2016, com seis óbitos, e 22 casos em 2017, com cinco óbitos.


Prevenção
A vacinação é uma importante aliada na prevenção da meningite. A rede pública de saúde oferece vacina contra as formas mais graves de meningite:
- Meningite tipo C (a proteção está contida na vacina Meningo C) - para crianças (1ª dose aos 3 meses; 2ª dose aos 5 meses; e reforço entre 12 meses e a 4 anos 11 meses e 29 dias); para adolescentes entre 12 e 13 anos – 1 dose;
- Meningite por pneumococo (a proteção está contida na vacina Pneumo 10) - para crianças (1ª dose aos 2 meses; 2ª dose aos 4 meses; e reforço entre 12 meses e a 4 anos 11 meses e 29 dias);
- Meningite por Haemophilus influenza (a proteção está contida na vacina Pentavalente) - para crianças (1ª dose aos 2 meses; 2ª dose aos 4 meses; e 6ª dose aos 6 meses);
- Meningite tuberculosa (a vacina BCG protege contra a meningite tuberculosa) - para crianças, ao nascer.

São fundamentais e necessárias as medidas de prevenção, entre as quais manter todos os ambientes bem ventilados, se possível ensolarados, principalmente salas de aula, locais de trabalho e no transporte coletivo, evitar transitar em ambientes fechados e mal ventilados, lavar as mãos frequentemente com água e sabão, manter higiene rigorosa com utensílios domésticos e não compartilhar objetos de uso pessoal.


Sintomas
Os sintomas de meningite incluem febre de início repentino, associada à dor de cabeça, dor ou rigidez de nuca, vômitos frequentes e confusão mental. Em crianças pequenas, esses sintomas podem apresentar-se como choro persistente, irritação, falta de apetite, manchas vermelhas na pele e “moleira inchada”. Na apresentação desses sintomas, deve-se procurar imediatamente a unidade de saúde mais próxima, para avaliação médica, análise preliminar de amostras clínicas do paciente e início de tratamento que deverá ser feito de acordo com o agente causador da doença. (Assessoria)


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Chapecó.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar