Polícia, Turismo - 23 Out 2016 16:15

Polícia Civil elucida latrocínio, contra taxista, no Oeste do Estado

Foi preso um jovem, de 18 anos, e apreendido dois adolescentes (15 e 17 anos)
Por: Sandra Ambrosio
 

A Polícia Civil, através da Divisão de Investigação Criminal (DIC), elucidou um latrocínio (roubo seguido de morte), contra um taxista, de 24 anos, na madrugada de 13/10/2016, na localidade Sede Trentin, em Chapecó. Foi preso um jovem, de 18 anos, e apreendido dois adolescentes (15 e 17 anos).  O celular da vítima foi apreendido com o acusado, no momento da prisão.

De acordo com a Polícia, as câmeras de vigilância, próximas ao Ponto de Táxi, foram fundamentais na identificação dos autores. “Os três suspeitos aparecem com nitidez, pouco tempo antes de adentrarem no veículo da vítima. Estas imagens foram amplamente difundidas na imprensa e redes sociais e graças a colaboração maciça da comunidade (através de ligações nos telefones 181, 197 e 190) a DICFRON de Chapecó com o apoio da Polícia Militar chegou na autoria do latrocínio”, explica um policial.

Segundo os policiais, logo na sequência foi dado cumprimento aos Mandados de Busca e Apreensão nas residências, sendo que na casa de um adolescente foi encontrado a calça e o tênis que ele utilizava no momento do crime.

- O outro adolescente não foi encontrado em casa e apresentou-se espontaneamente na última quarta-feira, 19, na Delegacia. Ambos os adolescentes admitiram participação no crime e estão à disposição da Justiça no CASEP de Chapecó. Eles deverão permanecer internados provisoriamente pelo período de 45 dias. O outro acusado foi levado até o Presídio de Chapecó - afirma.

O Latrocínio
Na quinta-feira, dia 13/10/2016 às 00h20m, três jovens, dirigiram-se até o Ponto de Táxi, localizado na Avenida Getúlio Vargas, nas proximidades da Havan, no Centro de Chapecó. No local, solicitaram uma corrida de táxi até a Linha Sede Trentin. A solicitação foi atendida pelo taxista de 24 anos, o qual teria começado a trabalhar no ramo há aproximadamente 30 dias.

O táxi rodou cerca de 20 km até chegar próximo a uma cachoeira, na linha Sede Trentin, por volta da meia noite e meia, onde teria permanecido parado por alguns minutos. Neste local, em meio a um matagal, às 3 horas, foi encontrado o corpo da vítima, já sem os sinais vitais, sem carteira, celular ou documentos pessoais.  O taxista apresentava diversas lesões, principalmente, na região da cabeça que, mais tarde em depoimento, os suspeitos confirmaram terem sido produzidas por pedradas.

O veículo com os três suspeitos ainda circulou por 22 km, até ser abandonado na Rua Igarassu, no bairro Vila Zonta, em Chapecó. Na carteira havia R$ 250 reais que foram subtraídos.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Chapecó.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar