Geral, Saúde, Verão - 02 Jan 2016 08:02

Especialista fala da importância da hidratação durante o verão

Mal-estar e sensação de abafamento são comuns nesta época do ano
Por: Sandra Ambrosio
 
Especialista fala da importância da hidratação durante o verão A água principalmente é uma das melhores fontes de hidratação (Foto: Sandra Ambrosio/TSC)

Com as altas temperaturas e o ar abafado do verão, é comum sentir mal-estar causado pela perda de líquidos e sais minerais do corpo. Essa perda, chamada de desidratação, pode afetar as pessoas de diversas maneiras.

- A desidratação, quando é moderada, começa com sintomas como boca seca, sede e pele ressecada.

A pessoa passa a urinar um pouco menos e pode ter dor de cabeça e tontura. Já em casos de desidratação severa, o indivíduo apresenta uma sede extrema, fica sonolento, com os olhos fundos, confuso, irritado, com a pressão baixa e a frequência cardíaca alta. Também pode ter febre, entrar em delírio e ficar inconsciente - explica o médico Valter Araújo.

A principal maneira de evitar a desidratação é bebendo muito líquido e consumindo alimentos ricos em água, como frutas e vegetais.

- O mais importante é se deixar guiar pela sede. Toda vez que a pessoa sentir sede ela deve beber água - destaca Araújo. É recomendado que se beba ao menos 3 litros de água por dia, mas essa quantidade varia de pessoa para pessoa. Também é importante se manter em ambientes ventilados e frescos, protegidos do sol e calor excessivos.

Trabalhadores que fazem muito esforço físico ao ar livre ou em ambientes em que estão muito expostos ao calor devem redobrar os cuidados com a hidratação. A água deve estar sempre à mão.

Em caso de desidratação, o ideal é procurar um médico. Se não for possível, alguns cuidados e mudanças na alimentação podem contribuir com a recuperação.

- Como na maioria dos casos a desidratação é discreta, o mais importante é repor os líquidos perdidos. Isso depende da idade da pessoa, da severidade da desidratação e da causa. No caso das crianças, existem as soluções hidratantes, que são distribuídas pela saúde pública. Se a criança ainda se alimenta do leite materno, ela deve continuar sendo amamentada. Adultos, principalmente se estiverem com diarreia, devem evitar alimentos e bebidas que podem piorar o quadro, como refrigerantes, café, leite e derivados, frituras e bebidas alcoólicas. Também é importante manter uma dieta leve, à base de arroz, caldos de carne, maçã, banana e torradas, bebendo sempre muita água, chá, suco ou água de coco - finaliza Araújo.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Chapecó.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar