Geral - 18 Mai 2017 08:30

Conselho Deliberativo da ACIC discute o futuro de Chapecó

A reunião debateu os desafios do futuro
Por: Sandra Ambrosio
 
Conselho Deliberativo da ACIC discute o futuro de Chapecó Dados foram apresentados durante reunião do Conselho Deliberativo da ACIC (Foto: Assessoria)

Informações sobre economia, empregos, educação, desenvolvimento humano e crescimento de Chapecó foram apresentados nesta semana na reunião do Conselho Deliberativo da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC). O encontro reuniu conselheiros, diretores e associados da entidade e foi conduzido pelo presidente do Conselho Deliberativo, empresário Marcos Antônio Moschetta.
O conselheiro e diretor regional Oeste do SESI, Claudemir José Bonatto, apresentou os dados compilados pelo Observatório da Indústria Catarinense, da FIESC. Chapecó é a quinta maior cidade catarinense em população, com 209.553 habitantes e possui o sexto maior PIB do Estado, de R$ 7,7 bilhões.

No município, 86% dos estabelecimentos são micro empresas que geram 24% dos empregos; 12% são pequenas empresas com geração de 28% dos postos de trabalho; 1% são médias empresas com geração de 12% dos empregos; e 1% são grandes empresas que geram 36% dos empregos. O crescimento dos estabelecimentos de indústria entre 1995 e 2015 alcançou a marca de 228%, o de serviços 240% e o agropecuário 133%. A geração de empregos nesses setores cresceu, no mesmo período, 105%, 286% e 71%, respectivamente.

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do município também foi positivo, acima da média estadual e nacional. Em 1991 era de 0,529 (0,543 em SC e 0,493 no Brasil) e em 2010 de 0,79 (0,774 em SC e 0,727 no Brasil). O IDH é medido de acordo com a renda, longevidade e educação da população.

Em relação à educação, os dados mostram que, em 2010, 57% dos trabalhadores tinham 11,1 anos de estudo, em 2015 esse número passou para 11,8 anos de estudo para 68% dos trabalhadores. Os investimentos do município de Chapecó em educação passaram de R$ 68 milhões em 2010 para R$ 140 milhões em 2016. “O tempo em sala de aula influencia diretamente na competitividade das empresas.

Não há transformação de uma sociedade que não seja por meio da educação”, enfatizou Bonatto.

Os desafios para o futuro englobam as tecnologias da chamada quarta revolução industrial, entre elas a robótica colaborativa, inteligência artificial, internet das coisas, nanotecnologia, biotecnologia e computação em nuvem. “Os impactos da tecnologia na economia já estão ocorrendo. O grande desafio é adaptar os modelos de negócios a esse novo formato”, concluiu Bonatto.

O presidente do Conselho Deliberativo pontuou que, a partir desses dados, será possível elaborar propostas da comunidade empresarial para o futuro de Chapecó. “Precisamos aprofundar as pesquisas para construir uma proposta fundamentada que contribua para o planejamento do município, tanto no aspecto do poder público como privado”, frisou Moschetta.

Durante a reunião, o presidente da diretoria executiva da ACIC, Josias Mascarello, apresentou a proposta de reforma do layout interno da entidade, com adaptação dos espaços. “A necessidade de modernização tanto na gestão como no layout é antiga e já foi pauta em outros momentos. Agora, contratamos uma consultoria externa que está auxiliando nesse processo”, explicou. A proposta de melhorias na estrutura física foi colocada em votação e aprovada por unanimidade entre os conselheiros presentes.

 


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Chapecó.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar