Saúde - 27 Abr 2018 14:43

Ambulatório de Lesões: Roda de conversa e artesanato são utilizados como ferramenta

Por: Nathan Favero Varela
 

Integrar os pacientes, tirar eles de casa para um momento diferenciado, além aproximar os pacientes e os profissionais de saúde para trocar experiências. Esses são os objetivos de duas atividades a Roda de Conversa e oficina de artesanato, desenvolvida no Ambulatório de Lesões de Pele de Chapecó. Desenvolvido pelas auxiliares de enfermagem Maria Dalva Matos, Eliana Vedana, Ieda Wrublewski e Claudia Polippo os encontros acontecem todas as quartas-feiras à tarde.

De acordo com a coordenadora do Ambulatório de Lesões de Pele, Claudia Polippo, o objetivo é estimular a autonomia dos sujeitos por meio da problematização, da troca de informações e da reflexão para ação, visando valorizar os processos coletivos permitindo que eles se reposicionem na perspectiva de seu protagonismo e propiciando conversas que contribuam para estabelecer as relações no grupo.

A Roda de Conversa é vista como uma possibilidade de abertura para espaços de encontro, de escuta e de troca entre os trabalhadores e usuários. Com ela será possível nortear as percepções sobre novos comportamentos e os cuidados com a saúde, possibilitando a promoção de reflexões sobre a relação usuário e equipe no contexto do Ambulatório de Lesões da Pele. A intenção é que os pacientes possam expressar suas inquietações e expectativas em um clima informal e ao mesmo tempo com seriedade. A vivência experimentada pelo usuário possibilitará a expressão de verdades pertencentes não somente a si, mas a seus pares, com discussões saudáveis e que auxiliam no tratamento e no dia a dia dos pacientes. Já a oficina de artesanato, visa mostrar aos pacientes uma ferramenta que eles podem realizar e que poderá ser um meio de criar uma habilidade com a possibilidade de um meio de subsistência.

Ambulatório de Lesões de Pele

O Ambulatório de Lesões de Pele foi criado em 2008, pois constatou-seque havia uma demanda elevada de portadores de feridas em Chapecó. Evidenciou-se a necessidade de redirecionar o enfoque até então dado ao tratamento dos portadores de feridas. Verificou-se a necessidade de disponibilizar um padrão de abordagem multidisciplinar, para que uma assistência mais satisfatória ao portador de ferida fosse alcançada.

No Brasil, as feridas constituem um sério problema de saúde pública, devido ao grande número de doentes com alterações na integridade da pele, embora sejam escassos os registros desses atendimentos. A assistência e o tratamento do portador de ferida é dinâmico e deve acompanhar a evolução científico-tecnológica.

Tipo de lesões que são atendidas no ambulatório de lesões: Úlceras venosas, arteriais, lesões por pressão, mista, traumática, oncológicas, pé diabético, queimados, picada de animais peçonhentos, dentre outros. Além de todos os pacientes estomizados e urostomizados cadastrados no município. O ambulatório atende também os pacientes acamados que são deslocados com ambulância para receberem atendimento.

O Ambulatório de Lesões de Pele de Chapecó é referência como modelo em tratamentos de lesões para toda a região Sul do País. Vários secretários de saúde e enfermeiros já visitaram o serviço para conhecer o ambulatório e levar de modelo para seus municípios. Atualmente estão em acompanhamento no Ambulatório de Lesões 186 pacientes portadores de Feridas e 91 pacientes ostomizados.


Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
esta notícia

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Chapecó.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Notícias por data:

a
Voltar