Por: Tadeu Costa
Visualizações: 553
Reprodução da coluna publicada no Jornal Sul Brasil de Chapecó

Continência do Rossi

Geral - 03/04/2017

O cara é um figuraça, sabe muito bem fazer seu marketing. Com certeza, o gol do Rossi, de bicicleta, contra o Figueira, será um dos mais bonitos do campeonato. Logicamente que o do Luis Antonio também foi um golaço. Como havia sido do Dodô, contra o Brusque. A Chapecoense, nesse returno, está fazendo muitos gols e golaços. A imagem do Rossi, na comemoração do gol, lembra o Índio em 1995. Ele também era goleador e carismático com o torcedor. Os seis PMS os quais Rossi bateu continência, se não eram, certamente se tornaram torcedores da Chapecoense. Nessa reconstrução, estamos vivendo lindos momentos por todos os estádios onde está passando a Chapecoense.

Seis Tijolinhos
*Usando uma frase que o Athos sempre falava depois dos jogos e das vitórias: “A Chapecoense foi cirúrgica contra o Figueirense...” Sabia que o Figueira estava no desespero e iria pressionar, pois estava pressionado pelo torcedor.
***Se bem que não houve tanta pressão por parte do time da Capital. A Chapecoense jogou bem armada, privilegiando a marcação. Atacava na boa. As oportunidades do Figueira, o bem da verdade, surgiram através de erros da Chapecoense.
***No primeiro tempo Nathan  errou e Artur Moraes salvou, quando Bil ficou na sua cara. Na segunda etapa o Girotto errou, daí apareceu outra vez o Artur Moraes para defender e atrapalhar a chance do Bil.
****Por isso, eu e o Gladir Azambuja escolhemos o Artur Moraes como o melhor em campo. Por pelos menos três vezes, ele foi decisivo para que a Chapecoense não sofresse o gol. Se assim não fizesse, o resultado poderia ser outro.
*****A Chapecoense foi cirúrgica no sentido de aproveitar as oportunidades e acabou fazendo dois golaços e curto espaço de tempo, quando o jogo se encaminhava para um zero a zero. Rossi e Luis Antonio marcaram gols de placa.
******Méritos aí para o técnico Vagner Mancini, que colocou João Pedro e Túlio de Mello. Os dois foram decisivos. A paulada de João Pedro na trave resultou no gol do Rossi. O escanteio que surgiu no escanteio do pênalti, que Túlio de Mello cobrou, resultou no gol do Luis Antônio.

Positivo: Mesmo errando a cobrança do pênalti e méritos para a defesa do goleiro, Túlio de Mello participou diretamente dos dois gol. No do Rossi lutou com o goleiro para o rebote na bicicleta do Rossi. No segundo fez a jogada com o Caike que sofreu o pênalti. Foi bem o Túlio de Mello.

Negativo: O Wellington Paulista é bom jogador, lutador e tudo mais. Só tem um defeito. Todas as bolas que não chegam a ele, sobra uma reclamação ao companheiro que não acerta. Ao invés de reclamar, acho melhor incentivar para vir o acerto depois.

Três Toques
1-Ingressos esgotados, casa cheia e grande recepção a partir de hoje, na chegada da delegação do Atlético Nacional de Medellín.
2-Viveremos novamente muita emoção com a visita dos colombianos que tanto fizeram pela Chape.
3-Só que em campo essa nova Chapecoense vai para cima deles, em busca da vitoria.

Mais posts do autor
Imprimir
Enviar para um amigo
Assinar

Envie esta notícia para um amigo



Comente
este post

Ao efetuar um comentário, o seu IP (Internet Protocol) será gravado e poderá ser utilizado para identificar o usuário que inseriu o mesmo.
Opiniões expressas aqui são de exclusiva responsabilidade do autor do comentário e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Chapecó.


Outros comentários

noresults

Caso o comentário acima for abusivo ou seu nome for utilizado indevidamente, denuncie.

Opiniões expressas nos blogs e colunas por meio de suas publicações são de exclusiva responsabilidade do autor, não passam por qualquer controle de edição, editoração ou conteúdo e não necessariamente estão de acordo com os parâmetros editoriais do Tudo Sobre Chapecó.

Blogueiros & Colunistas

Voltar